A cidade sagrada de Varanasi

Nossa última parada na Índia foi Varanasi, no Estado de Uttar Pradesh. Nos despedimos do tradicional roteiro turístico indiano e fomos em direção à cidade mais sagrada para os hindus.

Em toda a viagem ficou bastante claro que a vida na Índia é regida primordialmente pela religião, mas é em Varanasi que a religiosidade hindu atinge seu grau máximo. Demonstrações de fé estão por todos os lados e, todos os dias, milhares de indianos vindos de todo o país somam-se aos três milhões de habitantes da cidade e preenchem as ruas do centro velho em busca da purificação espiritual.

Fomos avisados para nos preparar para muita pobreza e cenas chocantes. De fato, a pobreza da cidade é um grande contraste com as suas riquíssimas cultura e história. As ruas são bem sujas, bagunçadas, barulhentas e cheias de pedintes. Para os hindus, morrer em Varanasi é uma honra, então muitos idosos, doentes e deficientes dirigem-se à cidade para esperar a morte. Em Varanasi, mais do que em qualquer outro lugar que passamos, tivemos que nos despir de preconceitos e imergir na cultura local. Feito isso, a aura e energia da cidade passaram a falar mais alto e fizeram com que a visita se tornasse uma experiência encantadora.

DSC_7226 (800x534)

IMG_4130 (Copy) Continue reading

Agra e o Taj Mahal

Nossa passagem por Agra foi bastante rápida, apenas 1 dia e meio. A cidade não oferece muitas atrações, mas é o local DA atração. É na cidade que fica o cartão postal da Índia, uma das 7 maravilhas do mundo moderno, patrimônio da UNESCO, enfim, a atração mais cheia de honras e títulos da Índia: o Taj Mahal.

DSC_6985 (756x800)

Nossa visita ao Taj, porém, seria apenas na manhã do dia seguinte, então, ao chegar, fomos conhecer uma outra linda atração da cidade, o Agra Fort, complexo arquitetônico a cerca de 3 quilometros do Taj Mahal que integra um forte e palácio. Continue reading

Fatehpur Sikri – A capital abandonada do Império Mongol

A viagem de Jaipur à Agra de carro leva cerca de 6 horas. Já quase chegando, a cerca de 40km de Agra, fizemos uma parada para conhecer Fatehpur Sikri.

DSC_6731 (800x534)

A pequena cidade foi construída no século XVI, na época do domínio mongol e da dinastia Mughal, pelo imperador Akbar que decidiu construí-la para ser a capital do império que, na época, era Agra. A escolha do local deu-se também como homenagem a um feiticeiro do vilarejo local que, diz a lenda, conseguiu fazer com que o imperador tivesse o primeiro herdeiro. Continue reading

Jaipur – A cidade rosa do Rajastão

Nossa próxima parada, ainda no Rajastão, foi a capital do estado: a cidade de Jaipur, uma viagem terrestre de cerca de 6 horas desde Jodhpur.

Jaipur é a maior cidade do Rajastão, tem cerca de 2,5 milhões de habitantes. A cidade, fundada no século XVIII, é conhecida como “Cidade Rosa”, por um motivo curioso:  o marajá que estava no poder em 1876 mandou pintar todas as casas do centro da cidade dessa cor para uma visita do Príncipe de Gales.

Outra curiosidade é que a cidade de Jaipur foi planejada, construída para abrigar a capital do Estado e, apesar de não ter resistido ao impacto do crescimento, o planejamento ainda é notado nas ruas retas e divididas em setores, principalmente no centro antigo.

Nós ficamos no Hotel Trident (mais um da Rede Oberoi), que achamos bom, mas nada demais até porque praticamente não ficamos no hotel. A localização é um pouco distante do centro, fica na frente do lago Man Sagar Lake que abriga o Water Palace (Jal Mahal) um dos palácios dos Marajás que não é aberto a turistas. Embora a vista seja bonita, o lago atrai bastante mosquitos o que deixa o passeio por lá um pouco desagradável.

IMG_2987

JAa Mahal

Continue reading

Jodhpur – A Cidade Azul

Nosso dia em Jodhpur começou com uma visita ao Mehrangarh Fort, considerado um dos mais lindos fortes do país. Foi ali que a família dos marajás residiu por muito tempo, até a construção de um novo palácio, que teve início em 1929.

dsc_5831-800x534

Mehrangarn Fort

Hoje em dia, o forte é um museu e é possível visitá-lo por completo. Devido à sua localização no topo de uma colina, é possível uma vista panorâmica do resto da cidade, que tem a maioria das suas casas pintadas de azul. Continue reading

Ranakpur – Os Templos Jainistas

De Udaipur, partimos em viagem terrestre a Jodhpur, mas não sem antes passar por Ranakpur, com o único propósito de visitar o maior complexo de templos jainistas da Índia.

DSC_5793 (800x534)

O jainismo é uma religião indiana que tem como principal regra a não violência a seres vivos. Assim, todos os praticantes são vegetarianos (algumas espécies de vegetais também são proibidas, de acordo com o número de almas que a religião lhes atribui). Muitos deles acabam usando proteções na boca para não engolir pequenos insetos e vassouras para varrer o chão à sua frente, para não esmagar acidentalmente qualquer ser vivo. A religião baseia-se em cinco votos mandatórios: não violência; não mentir; não roubar; não apego a coisas materiais e a pessoas (monges e monjas renunciam a todas a posses materiais e relações sociais); e castidade (o celibato é exigido de monges e monjas). Continue reading

Udaipur – A Primeira Parada no Rajastão

Voltando do Butão, nossa próxima parada na Índia seria a região do Rajastão. Muita gente, por pura falta de tempo, acaba deixando de incluir o Rajastão no roteiro, mas é ali que está a Índia que todos imaginam. Saris coloridos, turbantes, vacas e elefantes no meio da rua e aqueles palácios lindos de morrer da época dos antigos marajás. Se a primeira coisa que vem à sua cabeça quando você pensa na Índia é o Taj Mahal, com certeza a cidade que você imagina ao redor dele estaria no Rajastão (Agra, sede do Taj, fica no estado de Uttar Pradesh). Talvez se não tivéssemos conhecido o Rajastão, não teríamos gostado tanto da Índia. Talvez, não, com certeza!

DSC_5483 (800x534) Continue reading

Delhi: a capital do subcontinente indiano

Nossa passagem por Delhi foi picada em vários dias. Tivemos um dia inteiro logo depois da nossa chegada, meio dia depois do retorno do Butão e mais meio dia antes de ir embora (o roteiro completo está nesse post). Então, para o post não ficar muito truncado, achamos melhor escrever em tópicos os lugares que visitamos.

Duas cidades em uma

Delhi geralmente é a primeira cidade de contato dos estrangeiros com a Índia (as nossas impressões sobre o país foram até tema desse post). Ao chegar em Delhi, o primeiro contato não é muito amigável: sujeira, poluição sonora, trânsito louco. Nesse caso, a primeira impressão não é a que fica. Depois de começar a conhecer os pontos turísticos da cidade, vamos tendo contato com história e arquitetura do país, nos acostumando um pouco com a vida local e passamos a apreciar o que ela nos oferece de bom.  Continue reading

Nós Fomos Para a Índia …. e Amamos!!!

Nossas Impressões Gerais

Esse post teve início após uma conversa nossa no whatsapp sobre a saudades que estávamos da Índia e como nós tínhamos amado aquele país. Sobre como queríamos que a viagem tivesse durado mais tempo e o fascínio que ela exerceu sobre a gente.

DSC_6445 (800x534)

Rajastani e seu saree

Mas logo depois ficamos pensando o que exatamente nos tinha feito gostar tanto. A Índia não é um país com belezas naturais exuberantes, com construções históricas marcantes (os palácios dos marajás são maravilhosos, mas com certeza não são eles que te farão gostar ou não do país) ou com uma culinária sensacional (acredite: por mais que você ame curry e comida apimentada – e nós amamos -, a comida non spicy da Índia já é uma comida extremamente apimentada pro nosso paladar e fica difícil comer por tantos dias seguidos). A Índia, também, não é um país fácil de digerir e, sim, há muita pobreza e muita sujeira pelas ruas. Continue reading

Nós Vamos Para a Índia!!

Considerações Gerais

Ao dizer que seu próximo destino de viagem é a Índia, é inevitável ouvir comentários do tipo: “o que vocês vão fazer lá?”, “você sabe que é muito sujo, né?”, “se prepara para passar mal com a comida”. Ou, no outro oposto: “meu sonho de viagem”, “vocês vão amar”, “a melhor viagem da minha vida”.

Essa é a Índia. O país parece ter uma força própria, que não permite a nenhum de seus visitantes passar indiferente. Uns amam-na, outros odeiam-na, com a mesma força e intensidade.

india1

Fonte: Instagram @natgeo

Acreditamos que o fundamental para toda viagem bem sucedida Continue reading