O que Fazer em Oaxaca

Oaxaca de Juaréz é a capital do estado mexicano de Oaxaca. Embora seja uma cidade grande, o Centro Histórico é pequeno, super charmoso e pode ser conhecido inteiramente à pé, dando uma impressão de cidade de interior.

Além da arquitetura colonial bem preservada, a cidade tem fama de ser um polo gastronômico. Eu adorei ter visitado e acho que Continue reading

Cidade do México em 4 Dias

Uma das melhores épocas para visitar a Cidade do México é no feriado do Dias de Los Muertos, em 1 e 2 de novembro. Tem um post da Débora com dicas sobre os melhores lugares para visitar durante esse período.

Eu, infelizmente, não tive a sorte de estar na Cidade do México durante essa “festa”, então resumi meu post às atrações turísticas. Passei  4 dias inteiros por lá. Dividi os dias conforme a proximidade de localização das atrações e os ordenei tentando seguir a ordem cronológica da história.

Dia 1 – Museu de Antropologia , Bosque de Chapultepec e Polanco

Li em muitos blogs a dica de visitar o Museu de Antropologia já no primeiro dia no México. Isso porque o museu cobre uma grande quantidade da história pré-hispânica do continente americano.

IMG_5770 (Small)

Pedra do Sol

Nesse museu, que é um dos principais do país, estão descobertas arqueológicas de vários sítios arqueológicos, como os da Cidade de Teothiuacán, cidades maias, astecas, toltecas, zapotecas, entre outras diversas culturas que floresceram no México. Continue reading

Visitando Teotihuacan

Quando falamos de América Pré-Hispânica, as primeiras civilizações que nos vem à cabeça são os Maias e os Astecas, que dominaram grande parte do território. Entretanto, a Cidade de Teotihuacan é ainda anterior aos Astecas (acredita-se que ela foi descoberta já em ruínas por eles) e remonta ao ano de 100 a. C.

Panorama de Teotihuacan visto da Pirâmide da Lua

A denominação significa “lugar onde nasceram os deuses” e acredita-se que a cidade foi uma das maiores da América, com uma população de mais de 100 mil habitantes. Entretanto, o surgimento e o declínio de Teotihuacan ainda continuam um mistério para os arqueólogos. Continue reading

Dia dos Mortos no México!

                                                     ???????????????????????????????

Acho que não deve ter melhor época para visitar o México do que no feriado do Dia dos Mortos, celebrado entre 31 de outubro a 02 de novembro, quando o país entra em uma verdadeira festa.

Conforme a tradição popular, no dia 01 de novembro, as crianças falecidas visitam os seus entes queridos e, no dia seguinte, é a vez dos mortos adultos ganharem a autorização para vir ao nosso mundo. Assim, as famílias preparam altares em homenagem àqueles que já partiram: compram as comidas e bebidas que eles gostavam, colocam um porta-retrato ou quaisquer objetos que remetam ao seu parente querido. E o fazem tanto dentro de suas próprias casas como nas ruas.

???????????????????????????????  ???????????????????????????????

Nas ruas, aliás, quando fomos em 2012, conhecemos uma mulher que tinha perdido a melhor amiga há menos de uma semana e decidiu fazer um altar em seu nome. Ao invés de ficar em casa lamentando e chorando (como eu faria!), resolveu fazer aquela homenagem – uma forma de celebrar sua amiga e poder falar o quão boa ela era para os outros. Incrível. Uma bela lição de como lidar com a dor da perda.

??????????????????????????????? ???????????????????????????????

Nas ruas, além do aspecto pessoal, os altares também ganham uma conotação política: fazem referência à morte da ecologia, da democracia, da justiça, ao consumismo exacerbado e por aí vai. Há altares para todos os gostos!

Relembrando todos que morreram em função da bebida…

“morte da democracia”: aspecto político também presente na celebração do dia dos mortos

família toda reunida nesta mesa meio macabra!

 Pelo que li, Oxaca é uma das melhores cidades para conhecer a celebração do dia dos mortos. Na Cidade do México, o bairro de San Andres Mixquic é um dos mais tradicionais para celebrar a data, e seus cemitérios ficam cheios de pessoas, comidas e música – mas fica a três horas de distância do centro. Falam também da comemoração em Xochimilco, outro bairro um pouco afastado do centro, no qual ficam as “trajineiras” (uns barcos típicos da região). Acabamos indo conhecer esta parte da cidade de dia, e não tinha tanta festa como deve ter a noite. Mas é fato que qualquer lugar que você vá, vai haver uma referência à data.

??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ???????????????????????????????

Uma figura típica da festa e que aparece também por todos os lados é a Catrina, o esqueleto de uma dama da alta sociedade que simboliza a morte – e ela aparece toda enfeitada, com mil adornos. Uma bela versão da “dona morte”!

La Catrina em várias versões

ninguém resiste a bater uma foto com La Catrina!

E a comemoração se parece um pouco com o nosso carnaval, com a diferença de que a fantasia é sempre de temas macabros! Mas todo mundo sai pintado como caveiras e fantasiado como mortos – crianças e adultos entram na brincadeira. E, à noite, nossa diversão foi ir ao Zócalo (Praça da Constituição), centro histórico da cidade, para ficar vendo as fantasias mais bizarras ou mais criativas.

a menina levou a sério a fantasia!rs

casal fofo passeando no Zócalo

cenas assim são até normais no Dia de los Muertos!

Por todos estes motivos que fazem da celebração do dia dos mortos algo tão típico da cultura mexicana e tão peculiar que a tradição foi declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco. E, realmente, tanto pela festa, quando pelo choque de cultura, eu adorei ter conhecido um pouco do México especialmente neste feriado.

                                                     ???????????????????????????????