Bate-e-volta a Washington desde Nova York

Washington é a capital dos Estados Unidos da América, sede do governo e de inúmeros museus, quase todos de visitação gratuita. Só isso já seria suficiente para justificar uma visita de vários dias à cidade que, além de tudo, é linda com seus jardins e ruas bem cuidados.

Então porque escolher um bate-e-volta? Bom, porque cada um tem um estilo de viagem; porque o deslocamento fácil dá coceira em quem está em Nova York (ou em outra cidade próxima) e gosta de viajar; porque, para quem não tem tanto tempo, conhecer um pouco é sempre melhor que não conhecer.

Enfim, seja qual for seu motivo, esse post é sobre o que fazer em Washington em um dia, ou melhor, o que eu fiz em Washington em um dia. Para quem tiver mais tempo na cidade, é possível utilizar esse roteiro como base e acrescentar mais coisas.

Se quiser abrir o mapa do meu roteiro no Gmaps, o link é esse.

O deslocamento entre Washington e Nova York é feito de trem pela rede Amtrak e já é possível reservar seus bilhetes antecipadamente pelo site (link aqui). O trem parte da NYC Penn Station, que é bem central e de fácil acesso, e chega em Washington na Union Station, também bem localizada. A viagem pode variar de três horas a três horas e meia, dependendo do trem que você pegar (o regional ou o express). Peguei um na ida e outro na volta e ambos eram muito confortáveis, acho que a diferença é apenas no número de paradas.

Os trens de Nova York para Washington começam bem cedo e você pode escolher o horário dependendo da sua disposição. Escolhi um que chegava na capital às 9am, para ter o dia inteiro para turistar por lá.

As principais atrações turísticas de Washington ficam em torno do National Mall, um jardim bem grande que vai desde o Lincoln Memorial até o Capitólio. Apesar de ser uma área só, o trajeto à pé entre esses dois pontos que citei tem cerca de 5kms numa linha reta.

A Union Station (seu ponto de desembarque em Washington) é bem perto do Capitólio e, caso você escolha começar seu tour por lá, pode ir facilmente à pé. Como eu tinha escolhido começar meu tour pelo Lincoln Memorial, pedi um uber na estação de trem para ganhar tempo e foi bem em conta.

Obs.: na direção do Lincoln Memorial, está o Pentágono. Caso queira incluí-lo na sua visita de um dia, vale a pena pegar o Uber direto para lá. Lembrando que o prédio só pode ser visto de fora, então decidimos nem visitar.

Como o próprio nome diz, o Lincoln Memorial é um memorial a Abraham Lincoln e não é nada mais do que um pavilhão com uma grande estátua do presidente sentado dentro.

IMG_0323

A maioria dos turistas vai até lá não tanto pela estátua, mas pela linda vista que se tem do espelho d’água que fica ali em frente, refletindo o obelisco.

IMG_0314

National Mall visto do Lincoln Memorial

A visita a esse ponto é bem rápida e mais para fotos mesmo. De lá partimos para o obelisco margeando o espelho d’água. Caso queira aumentar seu trajeto, na parte superior do espelho estão o Memorial dos Veteranos da Guerra do Vietnã e os Constitution Gardens. Na parte inferior, estão o Memorial dos Veteranos da Guerra da Coréia, o Memorial a Martin Luther King Jr. e a Tidal Basin  (ao redor da qual há outros muitos memoriais).

IMG_0329

O outro lado do espelho d’água, com o Lincoln Memorial ao fundo.

Antes de chegar ao obelisco, passamos pelo Memorial da 2ª Guerra Mundial, que tem uma fonte bonita e alguns trechos de frases legais.

IMG_0330

Memorial da II GM

Chegando perto do Obelisco fizemos um desvio para a esquerda, para conhecer a Casa Branca.

A parte da Casa Branca que dá para o National Mall é a da Presidents’ Park. Embora fique um pouco mais longe, é a vista mais bonita e frontal do edifício. Se você quiser chegar mais perto, é possível ir até a Praça Lafayette.

IMG_0341

Caso você não reconheça, The White House.

Eu já fiquei bem satisfeita com a vista do President’s Park e voltei em direção ao obelisco, para agora conhecer a metade direita no National Mall. Nessa parte estão muitos museus da Smithsonian e é impossível conhecer bem todos eles em apenas um dia (ou até mesmo em uma semana).

Então, vale a pena você dar uma olhada quais são as opções e escolher os museus que mais te interessam. Você também pode optar por conhecer muito bem um deles ou dar uma passada rápida para conhecer os destaques de mais de um. A entrada em todos é de graça, então,  se mudar de ideia no meio da visita, é fácil trocar de planos.

Como eu não sou super interessada em detalhes da história dos Estados Unidos (sei o basicão), optei por passar rapidinho pelos destaques principais de alguns museus que me chamaram a atenção.

Comecei entrando no National Museum of Natural History só para ver o elefante empalhado que fica bem no hall. Foi só por curiosidade mesmo, bem rapidinho, porque estava no caminho e era de graça rs!

Hall de Entrada do National Museum of Natural History

Na frente do Museu de História Natural fica o Smithsonian Castle e um carrossel, que são bonitos de ver de fora.

Segui então caminho para o National Archives Building, que era realmente meu destino. O prédio abriga os principais e mais famosos documentos da história americana, como a Bill of Rights, a Declaração da Independência e a Constituição. Não pode tirar foto de nenhum deles.

Achei o museu bem completo e interessante. Se eu fosse americana ou tivesse interesse profundo na história do país, com certeza poderia passar a tarde toda visitando.

De lá, continuei para visitar o último museu que tinha planejado: o National Air and Space Museum. Esse museu é meio que uma mistura de atividades interativas+  reproduções de alguns satélites/naves espaciais + originais de peças/objetos das missões espaciais americanas.

National Air and Space Museum

Os originais foram os que mais me interessaram. O destaque do museu é o módulo de comando do Apollo 11, que levou e trouxe o homem pela primeira vez à lua.

Há várias amostras de solo da lua no museu

Me interessei bastante também por objetos menores levados dentro de missões tripuladas ao espaço, como comidas, a famosa caneta que a NASA desenvolveu para gravidade zero (e os russos levaram um lápis rs!), etc.

IMG_0366

Dia 5, refeição C. Comida de astronauta.

O museu é bem legal e acho que um passeio imperdível se estiver com crianças. Vi muitas lá super interessadas.

Se eu tivesse mais tempo na cidade, teria visitado também o Museu do Holocausto (ouvi falar muito bem) e a Galeria Nacional de Arte (tem muita obra legal, fiquei triste de não ir), que não são Smithsonian (links aqui e aqui).

Como disse, a escolha dos museus depende muito do interesse de cada um e só ali naquele miolinho ainda tinha museus da história americana, da história afro-americana, de arte africana, dos indígenas americanos e com certeza vários outros que deixei de mencionar. Nesse link há a  lista completa de todos os museus Smithsonian.

A essa hora já estávamos mortos de fome e saímos do roteiro para comer o famoso hotdog do Ben’s Chili Bowl. Nós fomos na primeira unidade, que fica na U St, mas eles já abriram outras unidades na cidade. O lugar ganhou fama ao ser frequentado por diversas personalidades públicas, de presidentes como Obama e Bush a pop stars como Bono Vox e Jimmy Fallon. Há várias fotos espalhadas pela lanchonete.

Fachada da primeira Ben’s Chili Bowl

O prato mais famoso é o hotdog com chili. Achei legal visitar o lugar e provar, mas não foi o melhor hotdog que já comi na vida (e olha que amo chili).

O famoso!

Como era meio longinho, fomos e voltamos de Uber, direto para o Capitólio. Nessa ponta esquerda do National Mall, ficam três prédios importantes do país: o Capitólio, a Biblioteca do Congresso e a Suprema Corte Americana.

De todos, só entrei na Biblioteca do Congresso. Eu amo bibliotecas e essa é considerada uma das mais bonitas do mundo. Realmente, não decepcionou.

Library of Congress

Além de ser possível ver de cima o salão principal da biblioteca, o hall do prédio é lindo e em suas salas há desde de uma remontagem da biblioteca de Thomas Jefferson (inclusive com alguns livros originais do presidente) até exposições temporárias de arte. Achei bem interessante. O horário de funcionamento é das 08:30 às 04:30 (segunda a sábado). Mais informações podem ser obtidas aqui.

Hall principal do prédio da biblioteca

Senti bastante falta de entrar no Capitólio, gostaria de ter conhecido o interior do prédio, mas não me atentei a um detalhe: embora o horário de funcionamento do prédio seja de 08:30 a 16:30 (segunda a sábado), o último tour pelo prédio sai às 15:20. Depois desse horário, só era possível entrar no Visitor’s Center e achei que não valeria a pena. Mais informações aqui.

A entrada para visitação do Capitólio é por essa parte de trás

A Suprema Corte Americana já estava nos planos ser visitada só de fora, então sequer cheguei a verificar a possibilidade de entrar. Caso você se interesse, mais informações sobre visitação podem ser obtidas aqui.

Suprema Corte

Se pudesse refazer meu roteiro, teria começado por essa parte do National Mall, porque os prédios fecham relativamente cedo. Às 16:30 você já não poderá entrar em vários deles, mas poderá visitar tranquilamente o Lincoln Memorial e o espelho d’água ainda com sol (e, se der um tempinho por lá, ainda pode vê-los iluminados à noite).

Por sua vez, a maioria dos museus abre das 10:00 às 17:00, mas é melhor confirmar no site de cada um. Alguns dias por semana, há visitas noturnas, o que pode aumentar suas possibilidades.

O bate-e-volta a Washington foi incluído de última hora numa viagem zero turística a Nova York, com várias programações noturnas (inclusive no dia anterior).

Embora nosso roteiro tenha terminado às 17:00, nós estávamos bem cansados e decidimos voltar direto para a Union Station (que já estava ali perto) para pegar o próximo trem de volta a Nova York. Aproveito para deixar a dica de adquirir seu trem de volta na tarifa flexível, você nunca sabe se vai querer voltar mais cedo ou esticar sua visita.

Caso você ainda tenha pique, Washington é uma cidade grande, que não vive só de história e prédios do governo, então ainda dá para visitar lojas e/ou restaurantes legais à noite.

Como eu disse no começo do post, a capital dos Estados Unidos tem atrações para preencher tranquilamente uma semana. Particularmente, levando em conta os assuntos em que tenho interesse, o bate-e-volta foi bastante suficiente.

No final da visita, concordei com o que todo mundo que tinha visitado a cidade me falou: ela é linda, visitá-la vale super a pena, mas muito tempo lá pode acabar ficando um pouco chato. Ou seja, adorei, mas está vista!

 

 

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s