Lençóis Maranhenses – Barreirinhas, Santo Amaro e Atins

Os Lençóis Maranhenses são um parque nacional com uma paisagem única no mundo. São dunas de areia espalhadas por quase 155.000 hectares e salpicadas com lagoas de água cristalina.

Fazia muito tempo que eu queria conhecer o lugar, mas não queria gastar férias e sempre ficava difícil conciliar os feriados disponíveis com a época boa de ir para a região.

image3

Uma das muitas lagoas

Melhor Época e Roteiro

Além das dunas que estão por lá o ano inteiro, a atração do lugar são as lagoas, que são formadas pelas águas das chuvas.

O lugar apresenta, basicamente, duas estações, a chuvosa (fevereiro a maio) e a seca (junho a janeiro). A melhor época para conhecer os lençóis é logo após a estação chuvosa (os meses de junho/julho geralmente são ideais, mas vale checar como foram as chuvas do ano). Primeiro porque você evita de pegar chuva durante seus passeios, segundo porque é o período em que as lagoas estão mais cheias.

img_9681-small

Final de tarde nos lençóis

Durante o período da seca, elas vão secando com a ação do sol e do vento e muitas delas transforma-se em pastos para animais, embora algumas lagoas sejam perenes durante todo o ano. Claro que só a paisagem das dunas em si já é suficiente para colocar a região no mapa turístico, mas, já que você vai até lá, porque não se programar para ver o lugar no auge da beleza?

Esse ano o feriado de Corpus Christi caiu numa quinta-feira, no dia 26/maio, e foi a deixa para irmos conhecer o lugar. O roteiro ficou apertado, mas foi suficiente para conhecermos as principais partes do parque:

5ª – Transfer São Luís Barreirinhas (04:35 – 09:30) + Passeio Lagoa Bonita (14:00 a 18:50)

6ª – Passeio de Dia Inteiro a Santo Amaro (Lagoas Gaivota e Esmeralda)

Sáb – Passeio Rio Preguiça + Vassouras + Canto do Atins (08:30 a 16:30)

Dom – Passeio Lagoa Azul (09:30 a 13:30) + Transfer Barreirinhas/São Luís (16:30 a 21:00).

Onde Se Hospedar

É possível conhecer o parque desde 3 cidades base: Barreirinhas, Atins ou Santo Amaro.

Barreirinhas é a cidade mais desenvolvida e conhecida, com melhor estrutura de hotéis e restaurantes. O centrinho, embora não muito bonito, tem diversas opções de restaurantes para almoço e jantar. A partir dela, os passeios mais fáceis são os da Lagoa Bonita e da Lagoa do Peixe.

Atins é bem pequenininha, mas tem uma charme todo rústico, com construções de madeira e ruas de areia. Nós só passamos pela cidade durante dia e comemos no Camarão do Antônio. Não conhecemos outros restaurantes da cidade, mas vi alguns bonitinhos na internet. A partir dela, os passeios mais fáceis são Canto do Atins (óbvio), Vassouras e Caburé.

mapa_lencois

Por fim, Santo Amaro é a cidade menos conhecida, não tem o charme de Atins ou a Estrutura de Barreirinhas, mas é a porta de entrada para uma parte do parque quase inexplorada e muito, muito bonita! Raramente entra no roteiro da maioria dos visitantes, mas eu fiquei enlouquecida quando vi um post do Ricardo Freire. Por questão de tempo, acabamos optando por fazer um bate-e-volta para a região, mas me arrependi. Quando falar dos passeio mais pra frente explico melhor.

Passeios

Como estávamos em um grupo de 6, fechamos todos os passeios privativos com uma diferença de preço por cabeça bem pequena em relação ao preço de passeios compartilhados. Fechamos todos com a Tropical Adventure. Os carros eram ótimos e o serviço também. O melhor de ter pegado os passeio privativos é que sempre saíamos um pouco mais cedo do que o horário dos passeios regulares, então conseguimos visitar as lagoas mais conhecidas e cheias relativamente sem ninguém.

Lagoa Bonita

Nosso primeiro contato com o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses foi na Lagoa Bonita. O passeio geralmente ele é feito no período da tarde, para ver o pôr do sol sobre as dunas.

img_9706-small

Tem que subir na perna!

Depois de atravessar o Rio Preguiça de balsa (uma travessia bem curtinha) e sacolejar um pouco no 4×4, chegamos a uma área cheia de árvores. No meio das árvores começa uma duna isolada e é por ela o caminho. Nós fomos subindo, o cansaço batendo, a perna fritando e você já está começando a amaldiçoar a 3ª geração do guia quando a duna acaba e a paisagem se descortina na sua frente. Um dos lugares mais bonitos que eu já vi!

img_9622-small

Vista ao subir a primeira duna

Depois de mil fotos ali no local, fomos andando por para a esquerda, passando por várias lagoas lindas.

image1

O guia escolheu uma delas para pararmos para banho.

img_9661-small

img_9672-small

Com o pôr do sol se aproximando, continuamos andando, passando por outras paisagens lindas, até chegar na Lagoa Bonita quando o sol já estava começando a se por.

img_9707-small

Santo Amaro

Como eu disse, Santo Amaro fica em uma parte do Parque dos Lençóis Maranhenses afastada de Barreirinhas e menos visitada por turistas. A cidade fica a cerca de 60kms de Barreirinhas e, por ser necessário pegar a estrada regular, não é possível fazer o trecho com os carros típicos dos outros passeios, que possuem as cadeiras na caçamba de caminhonetes.

Fiquei morrendo de vontade de conhecer essa parte depois de ler esse post do Ricardo Freire e de ficar sabendo que é por ali que são gravadas cenas de filmes e novelas.

Como nós tínhamos apenas um dia, conhecemos apenas a Lagoa da Gaivota, de longe, a mais linda que vimos durante toda a viagem. Como o carro que alugamos era 4×4, logo depois da estrada de asfalto já entramos nas dunas, serpenteando por aquela paisagem linda.

img_9720-small

Lagoa da Gaivota

A hora que descemos do carro, subimos algumas dunas e avistamos a lagoa, todo mundo ficou de queixo caído. A cor da água, que é azul bem escura no meio, vai ficando esverdeada quando chega mais perto da borda. As fotos estão sem filtro. O melhor de tudo é que a lagos estava totalmente vazia. Só tinha a gente nadando nela.

img_9784-small

Lagoa da Gaivota só pra gente!

Depois de ter conhecido a parte do Parque de Santo Amaro, acho que eu mudaria meu roteiro. Se pudesse incluir um dia a mais no feriado, dormiria em Santo Amaro no dia em que fizemos o passeio para a Lagoa da Gaivota e incluiria nele também a Lagoa das Andorinhas, que fica para a mesma direção.

No dia seguinte, ainda em Santo Amaro, faria um passeio à Lagoa das Cabras, que, na verdade,  é um “conjunto de lagoas que podem ser observadas do topo de dunas altíssimas — é o mais próximo que pode haver de um sobrevôo“, segundo o Ricardo freite. Vi as fotos e fiquei babando, mas não ia caber no nosso roteiro. Hoje em dia, mesmo se eu não pudesse incluir um dia a mais no feriado, trocaria o passeio do rio preguiça + canto do atins por mais um dia em Santo Amaro.

Passeio Pelo Rio Formiga, Vassouras e Canto do Atins

Nesse dia nós juntamos 2 passeios em 1. Embarcamos em uma lancha para um passeio pelo Rio Preguiça até chegarmos em Vassouras, região conhecida como Pequenos Lençóis Maranhenses.

Logo no desembarque estão algumas cabanas com animais silvestres. Passando as barracas, você já avista algumas dunas e lagoas.

img_9748-small

Vassouras

Vale a pena subir essas dunas para ter uma visão panorâmica da região e das outras lagoas que estão no “andar de cima”.

img_9751-small

Vassouras – pequenos lençóis

Saindo de Vassouras, esse passeio normalmente continua para a Foz do Rio Preguiça e Praia de Caburé, mas nós rumamos para o Canto do Antins. Chegando no porto de Antins, um 4×4 estava nos esperando e nos levou até o Canto do Antins, local onde estão também algumas dunas e lagoas. O guia te leva à que estiver mais cheia/bonita na época.

image2

Canto do Atins

img_9778-small

Canto do Antins

Embora a região fosse também muito bonita, com lagoas grandes e dunas altas, nós não ficamos tãooo impressionados assim porque, na nossa opinião, nosso passeio do dia anterior de Santo Amaro tinha sido mais bonito.

Na volta, paramos no vilarejo de Antins e comemos no Camarão do seu Antônio. Antins tem uma grande tradição com camarões. Antigamente, o camarão famoso da região era o Camarão da Luzia, que também fica por ali. O seu Antônio é cunhado da Luzia e trabalhava com ela. Rolam várias fofocas sobre o motivo da dissidência e sobre qual é melhor. De qualquer forma, vale a pena provar um dos dois. Ele é grelhado e com um tempero dos deuses. A porção é enorme e não sobrou um para contar história.

Voltamos para a lancha e no passeio ainda estava incluída uma visita ao Farol do Mandacarú, que dizem oferecer uma vista 360 graus bem bonita da região. Como a tocha olímpica iria passar por lá bem nesses dias, o farol estava fechado para visitação.

img_9773-small

Farol do Mandacarú

Lagoa Azul e outras lagoas

Esse passeio de meio dia parte de Barreirinhas e segue mais ou menos o mesmo esquema do passeio da Lagoa Bonita. Fomos de 4×4 até uma parte, depois subimos uma duna à pé e fizemos uma caminhada pela região. A primeira lagoa que vimos foi a Lagoa da Preguiça, linda estre as dunas.

img_9828-small

Lagoa da Preguiça

Apesar de andar na areia e no sobe e desce das dunas não ser exatamente a atividade que menos exige esforço físico na vida, a caminhada é gostosa porque, apesar do sol, o vento é quase constante e a areia é fresca.

Nossa próxima parada foi a Lagoa Azul, que dá nome ao passeio e onde paramos para banho.

img_9800

Lagoa Azul

Nesse passeio é possível caminhar por mais 25 minutos até a Lagoa do Peixe. Nós perguntamos para o guia e ele nos explicou que ela era um pouco mais escura que a Lagoa Azul, mas que tinha por diferencial – como o próprio nome diz – a existência de peixes. Nós optamos por deixar passar.

Esse foi nosso último passeio nos lençóis. De lá, voltamos para o hotel para tomar banho e pegar nosso transfer de volta a São Luís, felizes por termos visto tanta coisa linda e tão poucos dias.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s