Nara – A primeira Capital do Japão

Nara foi a primeira capital permanente do Japão, estabelecida no ano de 710. Posteriormente, em decorrência da grande influência política que os monastérios budistas da cidade estavam ganhando, a capital foi transferida para Nagaoka, em 784. E todo esse poder religioso é exatamente o que torna Nara tão atraente até os dias de hoje: a cidade é repleta de templos e construções históricas.

IMG_3730 (Small)

São muitos templos budistas e xintoístas e é possível “perder” mais de um dia na cidade para conhecê-los. Nós decidimos visitar Nara em um bate-e-volta desde Kyoto (a cidade fica quase na mesma distância de Kyoto e de Osaka, então o bate-e-volta também é possível a partir dessa última), então selecionamos apenas os que mais nos interessavam.

Os trens* chegam na JR Nara Station e a maioria dos templos mais visitados pelos turistas fica na área do Nara Park. À pé da JR Nara até o começo do parque são cerca de 2 quilômetros, em linha reta, pela Avenida Sanjo Dori.

*os trens da JR de Kyoto para Nara saem a cada 30 minutos da Estação Kyoto e a viagem dura 45 minutos. Grátis para quem tem railpass.

O Nara Park é bem grande e arborizado. Além dos templos, uma de suas principais atrações são os bambis que andam livremente por lá. Eles são acostumados aos turistas e no parque há diversas lojinhas onde são vendidas as bolachinhas especiais para eles. Caso você queira interagir, eles pegam as bolachas da sua mão com a maior delicadeza. Uma fofura e, para quem gosta de animais como eu, uma das atividades mais legais da cidade.

IMG_3746 (Small)

Fofura grau mil

IMG_3731 (Small)

O principal templo de Nara e um dos templos mais famosos de todo o Japão é Todaiji, onde fica o Grande Buda de Nara. O templo foi erguido em 752 e ficou tão poderoso que foi a causa da mudança de capital.

IMG_3806 (Small)

Templo Todaiji – Daibutsuden

Seu salão principal é chamado de Daibutsuden (Hall do Grande Buda) e é o maior prédio de madeira do mundo. Ali dentro está o Daibutsu, um buda de bronze de 15 metros de altura.

IMG_3817 (Small)

Daibutsu

Se a imagem atual em bronze já impressiona, imagina quando era originalmente coberta de folhas de ouro! Segundo a doutrina Kegon, a posição de suas mãos passam as mensagem de “não tema” e “seja bem-vindo”.

IMG_3818 (Small)

Em cada um dos seus lados ainda há um bodhisattva dourado. As esculturas são tão bonitas que seriam atração principal em qualquer outro templo, mas, perto daquela estátua enorme do Buda, ficam meio esquecidas.

IMG_3821 (Small)

Bodisattva

Fora do hall, à direita de quem vai entrar, está também uma escultura de madeira vestida com uma roupa vermelha. Reza a lenda que se você passar a mão na estátua na área correspondente à parte do corpo onde você está enfermo, será curado.

IMG_3825 (Small)

Para entrar no Todaiji é possível comprar o ingresso apenas para o Hall do Grande Buda ou o ingresso combinado com o Todaiji Museum. O museu abriga uma coleção com os objetos religiosos e culturais do templo, principalmente estátuas de Buda. Nós visitamos, mas não achei imperdível.

Saindo do Todaiji fomos para o segundo templo mais famoso de Nara, o Kasuga Taisha.Esse templo é xintoísta e pertencia à família Fujiwara, uma das mais poderosas do país nos meados do século 8.

IMG_3841 (Small)

Kasuga Taisha e suas glicínias

O templo é famoso principalmente por dois aspectos: a sala interior escura, repleta de lanternas de bronze acesas, e os tetos de alguns dos prédios dos quais caem glicínias (na primavera).

IMG_3836 (Small)

Além da sala escura, o templo é decorado com muitas lanternas de bronze

A visita é toda demarcada por setas e se você seguir o itinerário verá as principais atrações.

IMG_3844 (Small)

Esse templo fica encravado numa área bem arborizada do parque e o caminho até ele já vale a pena. Além disso, ao seu redor há muitas lanternas de pedras cobertas de musgo. É uma paisagem linda.

IMG_3862 (Small)

Lanternas de pedra ao redor do Kasuga Taisha. São muitas, em vários lugares.

De lá, fomos voltando pelo meio do parque em direção à estação de trem.

IMG_3870 (Small)

Shimononegi-michi, um dos muitos caminhos do parque de Nara

Nara tem muitos outros templos a serem visitados, mas, como não somos budistas nem xintoístas – e como a essa altura da nossa viagem já não estávamos mais tãao enusiasmados com templos -, limitamos nossa visita a esses dois templos principais. De resto, aproveitamos a cidade e o parque. Um bate-e-volta clássico e que vale muito a pena ser feito.

Advertisements

2 thoughts on “Nara – A primeira Capital do Japão

  1. Pingback: Osaka e Castelo de Himeji | Diários de Férias

  2. Pingback: Kyoto – A Cidade dos Templos e das Geixas | Diários de Férias

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s