João Pessoa e o litoral da Paraíba

Apesar de menos famosa do que as vizinhas Recife e Natal, João Pessoa é uma grata surpresa e uma ótima alternativa para roteiros no Nordeste!

litoral

Litoral de João Pessoa – foto da Secretaria de Turismo de João Pessoa (http://www.joaopessoa.pb.gov.br)

Fomos para lá em novembro de 2015 um pouco antes do feriado de 02 de novembro. O motivo principal era visitar alguns parentes, mas, é claro, aproveitamos para explorar ao máximo as atrações da capital da Paraíba.

A cidade é muito bonita, é conhecida por ser uma das capitais de melhor qualidade de vida do Nordeste.

Com uma população relativamente pequena, João Pessoa tem uma das maiores áreas verdes urbanas e uma rígida legislação municipal que limita as construções na beira do mar a, no máximo, 3 andares. A avenida principal, da praia, fica fechada para carros até cerca de 8 da manhã, deixando o espaço aberto para atividades ao ar livre! Isso tudo ajuda bastante a manter um clima super gostoso.

Outra curiosidade de João Pessoa é que lá amanhece super cedo…4 e meia da manhã o Sol já começa a aparecer. Isso porque a cidade está no extremo mais oriental das Américas, sendo, literalmente, o lugar “onde o sol nasce primeiro”!

Agora vamos às dicas práticas:

– Quanto tempo ficar?

Ficamos 4 dias (sendo que 1 foi para ida e volta), daria para ficar mais uns 2 dias para aproveitar um pouco mais as praias. Não fomos em todas que queríamos, mas deu para conhecer bem os principais e mais belos pontos da cidade e do litoral paraibano.

Ao programar seu tempo por lá, vale ficar atento para a tabela de marés, pois os passeios de barco para piscinas naturais (Picãozinho, Piscinas do Seixas e Ilha de Areia Vermelha) não saem com a maré alta e isso pode atrapalhar um pouco o planejamento. Confira a tabela de marés aqui e confira  mais abaixo nosso roteiro dia-a-dia.

– Onde ficar?

Ficamos no bairro de Tambaú. Bem central e cheio de hotéis, restaurantes, agências, comércio. Há também boas opções de hospedagens nos bairros vizinhos do Bessa e Cabo Branco.

 – Contratar passeios / agências ou ir por conta?

Fomos por conta. Recomendamos bastante alugar um carro para explorar o litoral da Paraíba além de João Pessoa. Apesar de as praias urbanas serem bem bonitas, as praias do sul e do norte da cidade são super próximas (cerca de 30 min de carro) e paradisíacas. Confira o mapa abaixo:

mapa praias

Alugamos o carro pela internet mesmo, na Budget que é a mesma empresa que a Avis lá em João Pessoa.

Caso não queira alugar carro, as agencias oferecem os passeios para estas praias, de buggy ou van.

Para os passeios de barco, não tem jeito. Tem que ser com agência. No relato dia-a-dia falamos melhor sobre isso!

DIA 01

Chegamos de madrugada e fomos direto pro hotel. Escolhemos esse aqui, baratinho, bem avaliado no booking e bem perto da praia de Tambaú. Nada a reclamar, nenhum luxo, mas suficiente pra uma viagem econômica. Qualquer hotel perto dele terá uma ótima localização.

DIA 02

Queríamos logo de cara conhecer uma das tão faladas piscinas naturais da Paraíba.

Conversando com um moço de uma agência (as agências ficam nos hotéis ou em vans na avenida da praia mesmo), ele nos deu a dica de que as Piscinas do Seixas eram tão lindas quanto às de Picãozinho e, por serem menos conhecidas, menos cheias. Já o passeio para Areia Vermelha, pelas fotos, nos pareceu um pouco “farofa”. Não sou de falar mal, mas de todos, resolvemos optar pelo mais certo! Rsrsrs Acho que se ficássemos mais um dia, poderíamos arriscar sim.

areia-vermelha-paraiba

Areia Vermelha – foto tirada do site https://joaopessoablog.wordpress.com/

O passeio para Picãozinho sai lá mesmo da praia do Tambaú, enquanto a do Seixas sai da praia de mesmo nome, que fica a cerca de 15 minutos de carro.

Conhecendo a tabela da maré, que determina o horário de saída do passeio, é só chegar na praia e procurar as barraquinhas que estão vendendo o passeio. Se quiser ser mais precavido e não arriscar fechar na hora (afinal, fomos praticamente na baixa temporada) dá pra fechar pela internet em sites como esse ou esse aqui.

Nosso passeio para as Piscinas do Seixas sairia apenas as 11 da manhã. Então passamos no caminho para visitar o Farol do Cabo Branco construído na era militar. Dele se tem uma vista linda da orla de João Pessoa e do Oceano Atlântico.

IMG_6773

É o farol mais oriental das Américas (e o pessoal pega carona na fama!)

IMG_6776

a barraquinha de frutas mais oriental das Américas!

Chegamos na Praia do Seixas, tiramos foto do que de fato é considerado o ponto mais oriental das Américas (isso vai ficando até repetitivo né?) e rumo às piscinas.

IMG_6778

dizem que é este, de fato, o ponto mais oriental das Américas. Daqui, a África fica mais perto que o Rio Grande do Sul!

O passeio dura cerca de 3 horas. Fechamos com a agencia Paraiba Travel  que estava em um dos quiosques da praia. O passeio é belíssimo, vale muito a pena mesmo! Como era baixa temporada, pagamos R$ 30 por pessoa!! Mais R$ 15 pelo aluguel do snorkel.

IMG_6921

lindíssimo!

Saindo do passeio, continuamos rumo ao sul para conhecer um restaurante super indicado: o Canyon, que fica na Praia do Coqueirinho, já no município vizinho de Conde (mais uns 20 min de carro). Chegando nessa praia, da pra parar o carro no primeiro estacionamento, que fica num mirante. Dá também pra parar o carro mais pra baixo, já que o restaurante fica a uns 800m mais pra frente.

Não resistimos ao mirante:

IMG_6853

mirante do estacionamento – mostra a parte mais “deserta” da praia do Coqueirinho

Acabamos indo andando mesmo até o restaurante que, por sinal, é uma graça. Comida e atendimento perfeitos, vista mara!

IMG_6858

Ficamos nessa praia até o fim do dia (lembre-se que lá escurece cedo! 17:30 já está escuro)

Voltando a João Pessoa, passamos no caminho apenas para tirar umas fotos da Estação Cabo Branco (também conhecida como Estação Ciência), um complexo projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer com o objetivo de promover cultura, arte, ciência e tecnologia à população de forma gratuita. Vale a pena olhar se não há alguma atividade legal no período em que estiver por lá. A agenda pode ser consultada aqui.

18-03-2010-Estação-Ciência-EDelgado-5

Estação Cabo Branco

 Já de volta à praia de Tambaú, antes de sair para jantar com a família, ainda tivemos folego para dar uma passadinha pra conhecer  o Mercado de Artesanato Paraibano que fica la no bairro mesmo. Seus dois andares são cheios de lojinhas com produtos típicos nordestinos.

IMG_6873

DIA 02

Tiramos a manhã para conhecer o Centro Histórico, que é menos famoso do que deveria.

A cidade possui várias construções antigas, pois foi fundada em 1585 com o nome de “Nossa Senhora das Neves”. É a terceira capital de Estado mais antiga do Brasil,

Fomos de carro, paramos perto das atrações da Parte Alta e fizemos a pé os cerca de 5 quarteirões com pontos visitáveis.

O maior destaque fica no Conjunto de São Francisco, composto pelo convento de Santo Antônio e pela Igreja de São Francisco, que é considerado o maior monumento em estilo barroco da América Latina, tombado pelo Patrimônio Histórico desde 1952. Começou a ser construído em 1589. Lá é possível fazer uma visita guiada por R$5.

FullSizeRender

Para visitar a Parte Baixa vale pegar o carro… da pra pegar no hotel ou na internet um mapinha detalhado do centro.

FullSizeRender (1)

Hotel Globo

IMG_6890

Praça Barão do Rio Branco

FullSizeRender (2)

Saímos de lá já na hora do almoço. E aí vem mais uma recomendação gastronômica aprovadíssima. Na ponta da praia de Cabo Branco, não dá pra perder o maravilhoso restaurante Gulliver Mar, com ótimas opções de frutos do mar, um atendimento de primeira e uma vista linda.

FullSizeRender (4)

Depois do almoço, caminhamos um pouquinho pela orla mesmo de Cabo Branco e às 16 horas fomos atrás do famoso por-do-sol da praia do Jacaré.

A Praia do Jacaré (que, na verdade, não é praia, é o encontro do rio Paraíba com o mar) fica no município de Cabedelo, uns 15/20 min de Tambaú). Lá, todos os dias é possível apreciar o por do sol ao som do Bolero de Ravel tocado pelo Jurandy do Sax, que, desde 1980 (!!!), passa de pé numa canoa tocando enquanto o sol se poe. A apresentação começa por volta das 17hs e termina quando o sol se põe por completo.

IMG_7008

Depois, dá para aproveitar os bares locais, as lojinhas, as barraquinhas de tapioca…

IMG_6922

É possível também assistir ao por do sol de um barco no rio. Assim que estacionar o carro, vão vir te oferecer esse passeio que inclui um show de humor, bebidas, etc…não faz muito nosso estilo então passamos….mas é fato que se fica muito perto da canoa do sax, embora a vista do píer já seja ótima.

DIA 03

No nosso ultimo dia completo em João Pessoa, decidimos voltar ao litoral sul. Gostamos muito de lá! Já havia começado o feriado de 02 de novembro e mesmo assim encontramos praias desertas e paradisíacas.

Começamos pela mais distante: Tambaba (cerca de 30 min de Tambaú), conhecida por ser uma das primeiras praias nudistas do país, há uma parte reservada para quem não quer se despir. Na parte naturista, escondida e com acesso restrito, ficar nu é obrigatório.

Chegando em Tambaba, já dá pra parar e apreciar de cima a vista linda das falésias em um mirante logo na entrada.

Na praia, há piscinas naturais quentinhas de aguas límpidas e lindas paisagens com formações rochosas.

IMG_6988

visuais da praia de Tambaba

Indo em direção oposta à entrada da parte nudista, há uma trilha que dá acesso à faixa de areia próxima das falésias…um visual lindíssimo.

IMG_6953

Almoçamos em Tambaba, no restaurante Arca de Bilú, que fica na saída da praia, beirando a rodovia. É um restaurante rústico e aconchegante com frutos do mar fresquinhos e preparação caseira.

IMG_6963

o aconchegante Arca do Bilú

Próxima parada (sentido retorno a João Pessoa): Praia do Amor. No mesmo estilo calmo, com um pouco mais de estrutura, tem esse nome por conta da formação rochosa em forma de arco (pedra furada). Dizem tocá-la ou passar embaixo dela garante sorte no amor.

IMG_6970

IMG_6969

a calma Praia do Amor

Terminamos o dia com um jantar em família e prometendo voltar mais vezes!!

DICAS ADICIONAIS

Para quem tiver mais tempo, ouvimos falar de outras atrações que valem a pena uma visita. Além dos outros passeios de barco (Areia Vermelha – que fica no litoral norte – e Picãozinho – que sai da praia de Tambaú), vimos fotos lindas do Jardim Botânico, e da Fortaleza de Santa Catarina, construída pelos portugueses em 1585 na entrada do Rio Paraíba, também ao norte da capital.

Outra dica que não tivemos tempo de conhecer foi o famoso restaurante Mangai, de comida típica que tem também unidades em outras capitais, mas só de olhar o cardápio da água na boca!

É isso pessoal! Gostamos muito de visitar João Pessoa, é uma ótima opção pra quem quer relaxar, comer bem, conhecer belas praias, aproveitar dias ensolarados, cercado de muita hospitalidade e tranquilidade!

Fechamos o post com uma curiosidade que achamos interessante sobre a bandeira da Paraíba.

bandeira-paraiba

A palavra “Nego” nesse símbolo paraibano vem do verbo negar. A palavra representa a revolta do Estado que não aceitava a política do Café com Leite, que revezava o presidente entre os Estados de Minas Gerais e São Paulo. Quando da indicação do sucessor pelo presidente do Brasil à época, Washington Luís, mantendo o revezamento com a escolha de um representante paulista, o governador da Paraíba resolveu expressar a revolta no principal símbolo do Estado.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s