Bruxelas em 1 Dia (e 1 Noite)

Muita gente acha – e eu tendo a concordar – que Bruxelas é sem graça. De fato, embora a cidade seja bem lindinha, não é dotada de muitos pontos turísticos que valem a pena a visita e caso você invista muitos dias da sua viagem na cidade, pode acabar ficando entediado.

IMG_0869 (800x533)

Grand Place

Uma boa estratégia pode ser reservar um dia e uma noite para Bruxelas. Um dia é tempo suficiente para conhecer as principais atrações, além de comer todos o chocolates e waffles que você quiser. Uma noite também é tempo para se afogar nas cervejas belgas. A ressaca você pode curtir no trem no dia seguinte rs!

Isso porque a cidade tem conexões rápidas de trem com Amsterdã e Paris, então não bate aquele peso na consciência do tipo “puts, vim até aqui para ficar tão pouco tempo!”. Os trens partem da Estação Midi, também chamada de South Station. Outra opção é casar sua viagem com Bruges, uma gracinha de cidade, que a Débora já fez post aqui.

Obs.: a cidade, além de capital da Bélgica, é sede da União Europeia e possui diversos prédios relacionados à UE, como o próprio prédio moderno da sede, o Conselho Europeu e a Comissão Europeia. Caso você tenha interesse no tema, vale a pena dedicar mais dias à cidade.   

ATRAÇÕES TURÍSTICAS

A principal atração de Bruxelas é a Grand Place ou Grote Market (todas as sinalizações são em francês e holandês), circundada por prédios dos séculos 15 a 18. O mais imponente é o da Prefeitura, em estilo gótico, mas os outros prédios em estilos barroco, clássico e neo gótico não ficam muito atrás. Na minha opinião, é uma das praças mais bonitas da Europa.

IMG_0807 (800x533)

IMG_0804 (800x534)

A cada 2 anos, durante uma semana do mês de agosto a praça é coberta um por tapete de begônias coloridas, o que deixa o lugar ainda mais impressionante. Caso tenha interesse no evento, maiores informações estão aqui.

Bem pertinho da Grand Place está a Galerie de La Reine, muito parecida com a Galeria Vittorio Emmanuele de Milão. A diferença é que, por lá, predominam as lojas de chocolate, uma das principais atrações do país (vou falar mais para baixo das marcas principais).

O mapa interativo do Google Maps pode ser acessado aqui.

bruxelas

Outra opção partindo da Grand Place é descer a Rue de l’Étuve e visitar o símbolo da cidade: o Manneken Pis. Trata-se de uma escultura/fonte de um menininho fazendo xixi. Pode ser que chegando lá você sinta uma certa decepção com o tamanho da estátua e se pergunte o porquê da fama, mas pode ser que você dê sorte e encontre o molequinho vestido com uma das muitas roupinhas que já foram confeccionadas para ele.

IMG_0832 (534x800)

Manneken Pis

Sim, ele é tão símbolo da cidade que ganha roupas temáticas como papai noel, vampiro, roupa de futebol etc. Todas as roupinhas já confeccionadas estão em um museu na Grand Place.

Esqueci de comentar lá em cima que Bruxelas também é a capital do Tintin e das histórias em quadrinhos. Em muitas paredes dos prédios estão pintadas imagens do tema. Caso você seja fã, é possível pegar no centro turístico (há um na Grand Place) um mapinha indicando onde estão essas pinturas (ou seguir essa rota da Wikipedia ).

Nova Imagem (800x600)

Para quem for muito fã, uma visita interessante poder ser o Centro Belga de Histórias em Quadrinhos. O museu conta com 4 andares e mostra o processo de criação e alguns originais dos famosos quadrinhos Belgas (além de Tintin, os Smurfs também foram criados no país). Confesso que eu deixei passar.

Visto isso, as principais atrações do centro da cidade estão cobertas. Daí você tem duas opções. Ou já se jogar na culinária/bebida ou partir para uma parte mais afastada para conhecer outro símbolo da cidade, o Atomium.

Obs.: o centro histórico de Bruxelas é recheado de muitos outros edifícios lindos, como o Palácio  de Justiça, o prédio da Bolsa (construído por Napoleão), o Palácio Real, a Igreja Notre Dame, entre outros. Não coloquei aqui porque nenhum destoa muito das outras lindas construções de mesmas funções que você verá em outros países europeus.

Caso queira conhecer, a prudência indica terminar o turismo antes de se jogar nas cervejas. O Atomium é uma estrutura com nove esferas metálicas, que simbolizam a molécula do ferro de forma ampliada. Foi criada para a exibição universal de Bruxelas de 1958, mas está lá até hoje.

IMG_0842 (800x533)

O jeito mais fácil de se chegar até lá é de metro, descendo na estação Heysel. Mesmo com esse meio de transporte rápido, é bem provável que você gaste mais tempo chegando até lá do que visitando a obra em si, o que também faz muita gente não gostar tanto da atração.

Mas não dá para negar que a estrutura é bem impressionante! É possível também subir em seu interior e andar por dentro das esferas, que não oferece muito além de uma vista panorâmica da região. À época da construção, o elevador que leva à esfera mais elevada era o mais rápido do mundo.

IMG_0859 (800x534)

Dentro de uma das esferas do Atomium

IMG_0857 (800x533)

Vista de uma das partes do Atomium

Por fim, outra atração muito famosa da cidade que fica pertinho do Atomium: o Parque Mini-Europa. Situado no Bruparck,  é um dos principais parques de miniaturas do mundo. Está numa área de 24.000 m² e tem mais de 300 atrações de 80 cidades europeias (Big Ben, Sacre-Couer, Torre de Pisa, Acrópolis, etc.

Para ser honesta, não acho que faz sentido visitar miniaturas de lugares que já conheci ou quero conhecer pessoalmente, então o lugar não entrou no meu roteiro. Mas muita gente adora o lugar e, caso você se interesse por miniaturas, pode ser uma visita bacana. Para completar, ao redor do parque roda uma mini linha férrea com um trenzinho Thalys. Mais informações podem ser vistas aqui.

TOUR DE COMIDAS E CERVEJAS

Chocolates

Ninguém ignora que o chocolate belga é um dos melhores e mais famosos chocolates do mundo.  Então, nada mais justo do que esquecer a dieta e se jogar de cabeça nas principais marcas do país, que têm lojas na capital.

A primeira dela é a Neuhaus, que teve início em 1857 e que, em 1895, inventou o praliné. A loja com as prateleiras originais está na Galerie de La Reine.

IMG_0801 (800x533)

Neuhaus

Outra marca famosa é a Pierre Marcolini, um dos principais chocolatiers do mundo, embora famosos mesmo sejam seus macarrons. Por sua vez, a Mary é a marca preferida da família real belga.

IMG_2372 (1) (800x800)

Somam-se a elas diversas outras marcas premium, como LeonidasWittamerValrhona, La Belgique Gourmand, além da famosa Godiva.

IMG_2348 (800x800)

A melhor estratégia é parar em todas as lojinhas e perguntar para a atendente qual é o chocolate mais famoso. Ela te indicará 2 ou 3, você pode pegar um de cada e pagar por peso. Uma tentação.

Waffles

Outra especialidade belga é o waffle, que pode ser encontrado desde restaurantes chiques até as diversas barraquinhas de rua, que vendem a sobremesa por 1 euro.

IMG_0825 (800x533)

É praticamente impossível passar pelas muitas vitrines sem ceder à tentação. Basta entrar em qualquer uma delas e montar seu waffle: só com açúcar, com nutella, com frutas, com chantilly … o céu é o limite.

Cervejas

Uma visita à Bélgica não é completa sem (muita) cerveja. O país é responsável por muitas marcas famosas da bebida, como Chimay, Vedett, Duvel e Delirium.

Em muitos bares é possível pedir uma “degustação” de cervejas e o barman te servirá vários mini copos com diversos rótulos, para você decidir de qual gosta mais.

IMG_2362 (800x800)

Mas não deixe de visitar o Delirium Café, que ganhou lugar no Guinness como o bar com mais cervejas DO MUNDO. Se você gosta de cerveja, vai ser difícil não sair de lá um pouquinho zonzo!

IMG_0872 (800x533)

Na minha opinião, a melhor estratégia é sentar no balcão e ir pedindo suas cervejas ao barman, porque o bar é enorme e não possui garçons. Caso fique em uma mesa longe, terá que levantar e ir até o balcão toda vez que sua cerveja acabar.

IMG_2368 (800x600)

Delirium Café

Vale a pena também provar alguma cerveja artesanal. A produção de cerveja na Bélgica vem desde a Idade Média, época em que quase todas as famílias produziam suas próprias cervejas. A tradição permanece até hoje (embora em menor escala percentual) e explica a grande quantidade de cervejarias artesanais e rótulos à nossa disposição. Uma das mais famosas é a Brasserie Cantillon, que produz a Gueuze-Lambic. É possível fazer até um tour pela produção.

Moulles et Frites

Para finalizar a jacada completa (esse post tem mais informações de comida/bebida do que de turismo), a Bélgica é o país que inventou o moulles et frites (mexilhões com fritas), que é tão copiado Europa a fora. A Rue des Bouchers é repleta de restaurantes com mesas nas calçadas, um ao lado do outro.

IMG_2371 (800x800)

Está aí minha sugestão para gostar de Bruxelas: mais do que ticar pontos turísticos, vale a pena provar as diversas experiências que a cidade pode te proporcionar!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s