Mont Saint Michel – Como Visitar

Mesmo quem não sabe o que é o Mont Saint-Michel provavelmente já viu em algum lugar aquela figura emblemática da abadia ilhada pelo mar. É provavelmente um dos conjuntos arquitetônicos mais bonitos do mundo, não tanto pela forma gótica da igreja (que não deixa de ser maravilhosa), mas pelo fato de por vezes ficar inacessível e circundada pela água.

IMG_1032 (800x533)

Eu, quando fui, não dei essa sorte e o monte estava com o entorno quase seco. Nos períodos de cheia, o lugar fica ainda mais dramático, com seu reflexo duplicado na água.

Sorte para os amantes de fotografia, azar para quem quer visitar o monte num bate e volta rapidinho de Paris. Para isso, é importantíssimo checar os horários da maré. Quando a maré estiver acima de 12 metros ninguém consegue entrar ou sair do monte por algumas horas, então vale a pena checar a tabela do dia em que for visitar para evitar de perder seu ônibus/trem de volta.

IMG_1059 (800x533)

A maré varia ao longo do dia. Aqui, bem baixa, vista do topo da Abadia.

As chamadas “marés vivas” (quando todo o entorno do monte fica inundado) acontecem entre 36 e 48 horas após a lua cheia e podem ser consultadas no site oficial (aqui).

O bate e volta é a forma escolhida pela maioria dos turistas para visitar o local. Caso seu interesse seja realmente só ver a figura do monte e conhecer o seu interior, é facilmente possível conhecer o lugar em 2 ou 3 horas. Isso porque o local não tem muitas atrações turísticas em si. Além da abadia, que domina o horizonte, o monte tem apenas uma rua principal, com lojinhas de souvenires, de comidinhas típicas e restaurantes.

IMG_1093 (800x533)

Arquitetura típica do interior do monte

A mesma característica que faz o monte poder ser visitado em 2 ou 3 horas também traz um ponto negativo para a visita bate e volta. Durante o dia, a rua principal fica lo-ta-da, a ponto de testar a paciência. Arrumar um lugar para almoçar em um dos restaurantes entre 12:00 e 16:00  também é missão difícil.

Aí ganha quem decidiu se hospedar no local por uma noite (não é necessário mais que isso): durante a noite, final de tarde e começo da manhã o monte é significativamente mais vazio!

IMG_1125 (800x533)

Pôr do sol sem nenhuma necessidade de filtro.

Além disso, você terá a oportunidade de ver com calma o pôr do sol e o monte maravilhoso com sua iluminação noturna.

IMG_1121 (800x533)

Mont Saint Michel à noite

Como já disse, o turismo no local consiste em passear com calma pela ruazinha principal e visitar a abadia, que fica aberta de 9h às 19h ou 9:30h a 18h, a depender da época do ano.  Há vários horários de visitas guiadas, mas, caso você não queira esperar, é também possível alugar um audio guia.

Uma vez lá dentro, as principais atrações da abadia são a igreja em si, o claustro e a figura de Saint Michel cravando seu dedo na cabeça do bispo.

IMG_1063 (800x533)

Interior gótico da igreja

IMG_1067 (800x533)

Claustro

Conta a história que o arcanjo teria aparecido ao bispo em um sonho ordenando a construção de uma igreja no local. Como o bispo não acreditou da primeira vez, o anjo apareceu em sonho de novo e dessa vez colocou o dedo sobre a cabeça do bispo, deixando a marca de seu polegar.

IMG_1072 (800x533)

Outra atração à parte é a comida. A estrela do cardápio é a omelete criada por Mere Poulard, uma crostinha bem fina de omelete recheado por uma nuvem de claras. Aliás, esse é o restaurante mais famoso da ilha, bem na entrada, mas os preços são tão altos quanto a fama. É possível provar o mesmo prato em diversos outros restaurantes.

IMG_1047 (800x533)

Ainda, o Mont Saint Michel fica na divisa entre as regiões da Bretanha e da Normandia, então é um bom lugar para provar pratos típicos de ambas as regiões, além dos crepes (os doces e de farinha branca são normandos; os salgados e de trigo sarraceno são da Bretanha e chama-se gallettes).

IMG_1053 (800x533)

Para almoço ou jantar, a grande maioria dos restaurantes serve um menu fixo de entrada, prato principal e sobremesa, com praticamente os mesmo pratos e preços.

Como chegar

Para chegar até Mont Saint Michel vindo de Paris é simples. Diariamente saem trens da Gare Montparnasse até Rennes, em uma viagem que dura aproximadamente 2:20. Saindo da estação de Rennes  pela porta principal, à sua direita estará a estação de ônibus. Os horários dos ônibus coincidem com os dos trens e a viagem até Mont Saint Michel dura em média 1h.

É possível comprar online aqui os bilhetes do trem já integrados com os do ônibus.

Os ônibus param quase em frente ao centro turístico, que fica na parte continental de Mont Saint-Michel (é ali também que ficam os estacionamentos para quem opta por ir de carro). Para chegar até a ilha, as únicas opções são pegar o shuttle (navette) – que parte do centro turístico em tem mais duas pardas na rua que leva ao monte – ou percorrer a pé a passarela que liga o continente à ilha (7kms).

Onde se hospedar  

Para quem decide se hospedar, há opções de hotéis dentro e fora da ilha. Eu me hospedei fora (na própria rua que se conecta à passarela que leva ao monte – La Caserne) e não me arrependo. Os preços são bem mais em conta, você vê a linda silhueta do monte o tempo todo e as navettes passam de 5 em 5 minutos (é muito fácil chegar até lá).

Meu hotel foi o Le Relais du Roy, bem mediano, mas que fica ao lado da ponte da Barrage du Mont Saint Michel, de onde se tem uma vista panorâmica do local.  Ficava a poucos metros de ambas as paradas das navettes.

11363823_1644212049183227_1051808666_n(1)

Foto do meu insta pessoal – o clima na região é chatinho, típico da região da Bretanha

Advertisements

One thought on “Mont Saint Michel – Como Visitar

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s