Jodhpur – A Cidade Azul

Nosso dia em Jodhpur começou com uma visita ao Mehrangarh Fort, considerado um dos mais lindos fortes do país. Foi ali que a família dos marajás residiu por muito tempo, até a construção de um novo palácio, que teve início em 1929.

dsc_5831-800x534

Mehrangarn Fort

Hoje em dia, o forte é um museu e é possível visitá-lo por completo. Devido à sua localização no topo de uma colina, é possível uma vista panorâmica do resto da cidade, que tem a maioria das suas casas pintadas de azul.

DSC_5840 (800x534)

Jodhpur vista de cima

A cor azul não foi escolhida aleatoriamente e tem duas razões práticas, além de uma histórica. O azul ajuda a deixar a casa fresca tanto quanto o branco, mas sem refletir nos olhos, e a mistura usada para atingir a coloração afasta os insetos. A razão histórica é que no passado a cidade possuia uma grande população de brâmanes, cujas casas eram pintadas de azul. Em pouco tempo, os demais habitantes da cidade começaram a fazer o mesmo e o resultado é esse que se vê na foto!

Por dentro, o forte impressiona tanto pela arquitetura como pela decoração. As partes antigamente reservada às mulheres, com espécies de trançados no lugar de janelas são as mais bonitas arquitetonicamente.

DSC_5855 (800x534)

DSC_5899 (800x534)

A decoração dos muitos cômodos dá uma ideia do luxo da vida dos Marajás.

DSC_5869 (800x534)

dsc_5897-800x534

Umas das salas mais impressionantes é a Phool Mahal. A sala construída no Século XVIII era o hall de audiências privadas do marajá e é toda decorada em ouro e espelhos.

dsc_5873-800x534

Phool Mahal

O museu também tem uma grande coleção de pinturas, consideradas um dos produtos mais tradicionais da cidade. São expostos também diversos objetos, como roupas dos marajás, berços, transportadores a serem colocados sobre elefantes entre outros.

DSC_5860 (800x534)

Mais típico impossível!

Ali bem perto do forte está o Jaswant Thada, um monumento de mármore branco construído em memória do Marajá Jaswant Singh II. A construção está sobre o local de cremação do marajá, embora suas cinzas não sejam ali depositadas. Diferentemente do que acontecia na dinastia mongol, onde enormes monumentos-túmulos eram construídos para abrigar os corpos da família real, os marajás – de grande maioria hindu – tinham seus corpos cremados e suas cinzas preferencialmente jogadas no Ganges, em Varanasi.

DSC_5924 (800x534)

Jaswant Thada

Depois do almoço fomos conhecer o Umaid Bhawan, palácio que substitui o Forte Mehrangarh como residência da família real. O prédio pode ser considerado moderno perto dos demais palácios do Rajastão e hoje em dia apenas uma pequena parte é destinada a um pequeno museu. A grande maioria do complexo é atualmente um hotel, restrito aos hóspedes.

DSC_5935 (800x534)

Umaid Bhawan

Para quem gosta de carros antigos, estão expostos diversos carros dos marajás, inclusive muitos Rolls-Royces, carros praticamente oficiais dos marajás rajastanis e que eram sinal de poder e riqueza na Índia.

Teríamos o resto da tarde livre, mas o Bhawani (nosso guia) é nascido e criado em Jodhpur e como percebeu que gostávamos de andar pelas ruas das cidades, perguntou se gostaríamos de conhecer o mercado local. Claro que nossa resposta foi positiva e já partimos para conhecer o Sardar Market, um enorme mercado local que se inicia na torre do relógio da cidade e se estende por quarteirões e mais quarteirões.

dsc_5959-800x534

Vimos pouquíssimos turistas na praça da torre e, ao entrar mais para dentro do mercado, vimos apenas locais.  Na praça do relógio está a Makhanyia, uma loja de doces que tem uma famosa receita de iogurte. Na Índia, o iogurte desa loja é tão famoso que eles costumam dizer que há duas fórmulas secretas: a da Coca-Cola e a desse iogurte. Nós compramos um para provar e a receita é bem gostosa e refrescante mesmo, tem gosto de limonada misturada com creme.

DSC_5948 (800x534)

Guiados pelo Bhawani (que é local e sabia se localizar – caso queira conhecer, fique atento para não se perder), fomos conhecendo todas as partes do mercado e foi uma das experiências mais legais que tivemos no país.

DSC_6002 (800x534)

O mercado é gigante e há partes destinadas a frutas e vegetais, partes de cereais, de vestimenta, entre muitas outras. A quantidade de pessoas também é uma loucura e ali passa gente, bicicletas, motos, vacas e carros!

DSC_5969 (800x534)

Venda de legumes

DSC_5966 (800x534)

Venda de tecidos

Se você achava que o Brasil era o único lugar que fazia leite condensado, vai se surpreender ao descobrir que na Índia eles também fazem e usam muito. A diferença é que lá ele não vem enlatado e é feito à moda antiga.

DSC_6039 (800x534)

Homens fabricando leite condensado

DSC_5989 (800x534)

Venda de tachos

Saindo do mercado, que fica ali na cidade velha, fomos dar uma volta pelas ruas para ver as casas azuis.

DSC_6023 (800x534)

Pelas casas azuis de Jodhpur

DSC_6031 (800x534)

Passamos por muitas ruas residenciais e super autênticas, foi um passeio muito interessante!

DSC_6040 (800x534)

DSC_6035 (800x534)

Tem uma vaca no caminho

Esse foi um dia bem legal, em que começamos vendo a parte antiga da Índia – com as construções de luxo dos antigos marajás – e depois tivemos um imersão da vida local da Índia atual, muito menos rica e luxuosa, mas nunca menos bonita e interessante!

Veja também:

Nós Vamos Para a Índia!! – o que esperávamos, nosso roteiro e dicas práticas

Nós Fomos Para a Índia …. e Amamos!!! – impressões gerais e mais dicas práticas

Delhi: a capital do subcontinente indiano

Udaipur – A Primeira Parada no Rajastão

Ranakpur – Os Templos Jainistas

Jodhpur – A Cidade Azul

Jaipur – A Cidade Rosa do Rajastão

Fatehpur Sikri – A capital abandonada do Império Mongol

Agra e o Taj Mahal

A cidade sagrada de Varanasi

Advertisements

10 thoughts on “Jodhpur – A Cidade Azul

  1. Pingback: Fatehpur Sikri – A capital abandonada do Império Mongol | Diários de Férias

  2. Pingback: Jaipur – A cidade rosa do Rajastão | Diários de Férias

  3. Pingback: Udaipur – A Primeira Parada no Rajastão | Diários de Férias

  4. Pingback: Delhi: a capital do subcontinente indiano | Diários de Férias

  5. Pingback: Nós Fomos Para a Índia …. e Amamos!!! | Diários de Férias

  6. Pingback: Ranakpur – Os Templos Jainistas | Diários de Férias

  7. Pingback: Nós Vamos Para a Índia!! | Diários de Férias

  8. Pingback: Agra e o Taj Mahal | Diários de Férias

  9. Pingback: A cidade sagrada de Varanasi | Diários de Férias

  10. Pingback: Índia: um dia em Jodhpur, a cidade azul - Ideias na mala

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s