Torres del Paine (Puerto Natales e Punta Arenas)

Visitamos as cidades chilenas de Puerto Natales e Punta Arenas durante nossa viagem pela Patagônia (aqui), que começou em Ushuaia (aqui), passou por El Calafate (aqui) e finalizou no Chile, de onde voltamos para o Brasil.

Obs Maíra: Eu fiz Puerto Natales e Torres del Paine de carro e fiquei 3 dias. Então, como a programação ficou muito diferente da Ká, achei melhor fazer um post à parte. Se fosse colocar minhas observações aqui, ia ficar muito confuso!

DIA 01

Dia de viagem. O trajeto de El Calafate até Puerto Natales dura umas 5 horas. O ônibus não pode ir muito rápido e ainda há paradas no lado argentino e chileno da fronteira. No lado chileno, a fiscalização é um pouco mais rigorasa, não se pode levar frutas, doces. Os primeiros passageiros que passaram pela “revista” tiveram que deixar um monte de coisa..porém, acho que viram que a fila estava enorme e foram bem menos rigorosos com os demais passageiros…nem ligaram pros nossos sanduíches que tínhamos comprado pra comer no caminho.

Chegamos umas 22hs em Puerto Natales e ainda estava dia.

Puerto Natales

Fomos a pé até o hotel (Hostal Alcazar) que era muito perto da rodoviária e a uns 6 quarteirões do centro. A cidade é bem pequena. O hotel era beeem simples, mas válido pra o tempo que passaríamos por lá

Fazia bastante frio, andamos ao centro para procurar algum lugar para comer e praticamente tudo estava fechado. Achamos apenas um restaurante aberto, o El Bote, a comida de lá estava bem boa, até repetimos num outro dia.

Obs Maíra: eu não deixaria de conhecer o The Singular, nem que fosse para tomar um drink e depois dar uma volta pelas instalações do hotel. O post está aqui. 

Deu pra ver que Puerto Natales gira em torno do turismo do Parque Nacional de Torres del Paine.

DIA 02

Como só tínhamos um dia para visitar o parque fechamos o tour de dia completo com a empresa Ruta Chile. Como o tour era a maior parte de van, poderíamos conhecer o máximo possível. Fizemos apenas 2 pequenas e rápidas trilhas, uma para ver o Salto Grande e outra no Glaciar Grey. O roteiro do tour está marcado no mapa abaixo:

MAPA TORRES DEL PAINE

O ideal mesmo seria ficar pelo menos 2 dias pra conhecer também mais lugares que não são acessíveis por estrada. Da rodoviária saem vários ônibus que levam de Puerto Natales ao parque. O ingresso – que custa 40.000 pesos chilenos – vale por 3 dias.

Não recomendaria o bate-e-volta de El Calafate, deve ser super mega corrido e restrito. De qualquer forma, se for a única opção, talvez seja melhor do que não fazer.

O parque fica a cerca de 1 hora de carro de Puerto Natales e ocupa uma área de mais de 22.000 hectares. É um ponto super famoso pelas diversas opções de trekking. Há vários circuitos famosos como o W e o O que duram de 3 a 10 dias. Há também passeios de navegação, cavalgada, caiaque. Tudo pode ser contratado nos hotéis ou nas agências no centro.

Há opções de restaurantes e até de hospedagem lá dentro. Desde mais simples até mais luxuosas. Pareceu ser uma boa ideia, mas a maior parte das pessoas ficam mesmo em Puerto Natales. No nosso caso, escolhemos como base Puerto Natales pela rapidez no planejamento. De lá, era mais fácil achar passeios e transfers.

Pareceu também ser uma ótima opção alugar um carro e fazer por conta. O acesso é fácil e há mapas bem explicativos. Só deve-se prestar atenção para encher o tanque pois não há postos dentro do parque.

Obs Maíra: eu fiz de carro por conta própria e, realmente, acho que vale mais a pena! Passei 3 noites em Puerto Natales, embora ache que o ideal seria passar 2 noites em Puerto Natales e outra dentro do parque. Meu post está aqui. 

No nosso tour, saímos às 8hs e às 9hs estávamos no parque. O tempo não estava muito bom. Paramos em alguns pontos para tirar fotos panorâmicas e de alguns grupos de guanacos (“parentes” das lhamas).

IMG_0893

Na hora que passamos na frente do melhor ponto para ver as torres, elas estacam todas encobertas…só as vimos de outro ponto, mais tarde.

Na portaria do parque, descemos para pagar a entrada e seguimos caminho. Fizemos algumas paradas em pontos panorâmicos, mas o tempo não estava ajudando muito.Mais a frente, descemos da van para acessar uma pequena trilha que dá acesso a queda d’água mais famosa do parque, o Salto Grande.

IMG_0933

Salto Grande

Em seguida, paramos um horinha para almoço no Lago Pehoe. De lá há uma vista lindíssima, e foi justamente lá que, pra nossa surpresa, o tempo começou a mudar! Ficamos maravilhados com as águas azuis dos lagos formados pelo derretimento dos glaciares. A água fica com essa cor pois ao derreter, traz das montanhas alguns sedimentos que a deixa com um aspecto leitoso. O reflexo do céu nessa água leitosa intensifica o reflexo azul dando essa coloração impressionante, que parece de mentira.


IMG_0960

De todo o parque há vistas maravilhosas para os “cuernos“, as montanhas nevadas com formatos diferentes – outro cartão postal de lá.

TORRES2

Os “cuernos”

Passamos por outras lagunas maravilhosas e nossa próxima parada foi o Lago Grey e o Glaciar de mesmo nome.

De lá sai uma trilha que leva a um prainha de pedras e a um mirador do glaciar. A trilha toma cerca de 1h30/2hs ida e volta. É fácil, mas cansativa pois anda-se com um vento fortíssimo. Quando o vento está a favor, até te dá um empurrãozinnho, mas quando está contra a coisa complica…se tiver cabelo comprido, prenda bem para não voltar com dreadlocks rsrs

A vista é muito recompensadora!

IMG_0998

Paramos em alguns outros miradores e saímos dos limites do parque para visitar a Cueva del Milódon.

O Miledon é um animal pré-histórico parecido com um urso, só que bem maior. Ele é o simbolo da cidade de Puerto Natales, está em todo canto.

No começo do século XX, um explorador inglês encontrou dentro de uma enorme caverna, uma pele quase intacta deste animal. A notícia espalhou-se pelo mundo e diversos pesquisadores vieram de toda parte para buscar mais vestígios arqueológicos no local. Encontraram bastante coisa, e muitos achados arqueológicos foram levados indiscriminadamente de lá até limitarem essa exploração.Hoje, ainda há estudos em andamento só que melhor regulamentados.O governo chileno conseguiu recuperar também – e está lá exposto – um pouco do pelo original do animal encontrado no começo do século.

IMG_1035

vista de dentro da caverna

A parada lá estava inclusa no passeio então não tínhamos como não ir. Sinceramente, não liguei muito pro Miledon, mas a caverna em si é bem bonita. O local também é interessante por estar bem no limite do Estreito de Magalhães, onde viveram há mais de 12.000 anos os primeiros habitantes do continente americano.

IMG_1040

Eu e o Miledón

Voltamos quase as 21hs a Puerto Natales. Comemos no centro – há muitas opções de frutos do mar e pescados bem em conta – e fim do dia!

DIA 03

Acordamos e pegamos o onibus para Punta Arenas, de onde sairia nosso voo de volta no dia seguinte.

Obs: Da pra ir direto de Puerto Natales ao aeroporto de Punta Arenas, a empresa Bus Sur para tanto no terminal rodoviário quanto no aeroporto.

A viagem dura cerca de 3 horas e custa 6.000 pesos. Nós ficamos em um hotel perto da rodoviária Hostal Joshiken, que também é perto do centro.

Não há muito o que fazer em Punta Arenas. A cidade é maior que Puerto Natales, é uma zona portuária importante do Chile, mas não ser se, por ser domingo, muita coisa estava fechada.

Andamos um pouco pelo centro, onde há uma praça bonitinha com alguns stands de artesanato, pegamos um mapa que apontava as principais atrações da cidade que incluem um cemitério e uma zona franca, ambos um pouco mais afastados do centro.

Ficamos lá pelo meio da cidade mesmo, fomos ao mirador que fica na Rua Fagnana ter uma vista panorâmica da cidade.

IMG_1049

Andamos um pouco pela costa de onde se pode avistar muitos pássaros bonitinhos que, de longe, parecem pinguins.

PUNTA

Em seguida, fomos ao mercado municipal, onde há restaurantes que servem frutos do mar fresquinhos e com preços bem em conta. Um prato de merluza, congrio ou salmão sai por cerca de R$20,00. Há também, como em toda a costa patagônica, as famosas centollas: aqueles caranguejos enormes, também em um  preço um pouco menor do que encontramos nos restaurantes que passamos. Vale a pena provar.

IMG_1067

mercado municipal

De volta ao centrinho, tomamos um café num café simpático chamado Chocolate e voltamos ao hotel para dormir. Fechamos um táxi la no hotel mesmo. O aeroporto não fica tão perto do centro, leva-se uns 20/30 minutos para chegar, mas mesmo assim o táxi não é caro, saiu 6000 pesos.

E assim terminou nossa viagem! Confesso que já havia ouvido falar muito bem, já havia visto muitas fotos. Ainda assim me surpreendi positivamente com as paisagens da Patagônia.

Veja também:

Patagônia – Planejamento e Roteiro

El Calafate – Cidade dos Glaciares

Ushuaia – Fim da América

2 Dias Inteiros no Parque de Torres Del Paine – Relato Maíra

Torres del Paine (Puerto Natales e Punta Arenas) – Relato Karine

Advertisements

7 thoughts on “Torres del Paine (Puerto Natales e Punta Arenas)

  1. Pingback: Patagônia | Diários de Férias

  2. Pingback: Ushuaia | Diários de Férias

  3. Pingback: El Calafate | Diários de Férias

  4. Pingback: Uma Passadinha em Viña Del Mar | Diários de Férias

  5. Olá, parabéns pelo site! Estou adorando as dicas! Gostaria de uma ajudinha, na verdade estou à procura do post da Maíra, com este mesmo trajeto feito de carro por conta própria, mas não achei o link! Abraço

  6. Pingback: 2 Dias Inteiros no Parque de Torres Del Paine | Diários de Férias

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s