Visitando Mônaco e Eze

MÔNACO

Para chegar a Mônaco desde Nice são apenas 20km. Além da rápida (e sem graça) A8, é possível vencer essa distância por outras três estradas, as chamadas corniches, que ladeiam a costa e fornecem lindas vistas pelo caminho.

O Ricardo Freire fala mais sobre elas nesse post aqui. Nosso plano original era ir a Mônaco pela Basse Corniche (que tem bonitas vistas saindo de Nice) e voltar a Nice pela Moyane Corniche (que passa por Eze). 

Saímos de Nice ok pela Basse Corniche e descolamos até um view point para parar na altura de Villefranche-sur-mer (para esses detalhes mais técnicos, sugiro ver os mapas do post que indiquei).

DSC_4531 (800x534)

Mas aí fomos seguindo o GPS e, em algum momento, apareceu Eze no caminho, o que nos fez desconfiar que mudamos em algum ponto para a Moyane Corniche rs! Gostaria muito de poder explicar como fizemos isso, mas realmente foi na pura sorte. Só aproveitamos para tirar fotos da estrada, mas deixamos a parada em Eze para a volta.

DSC_4538 (800x534)

A Basse Corniche lá embaixo

DSC_4544 (800x534)

E Eze aqui em cima

Mônaco é o segundo menor país do mundo, perdendo apenas para o Vaticano. Mas o que lhe falta em tamanho, lhe sobra em riqueza. O difícil é não ver Ferraris e Porsches desfilando pelas ruas. O país se divide em 4 principais áreas, das quais 3 interessam aos turistas: Mônaco Ville é a antiga cidade murada construída no rochedo, cujas atrações principais são o Castelo/Palácio Real e a Catedral; La Condamine abriga o porto e as casas residenciais; e a capital Monte Carlo, onde fica o famoso cassino e lojas/hotéis de luxo.

Apesar de termos chegado até lá de carro, optamos por deixá-lo estacionado e conhecer os principais pontos da cidade à pé. Se não quiser andar tanto, uma boa estratégia pode ser subir de carro até Mônaco Ville, parar o carro por lá e conhecer as atrações lá de cima. Depois, pegar o carro de novo e parar nas redondezas do cassino.

Nós paramos em um estacionamento na base da montanha onde fica Mônaco Ville e subimos à pé (é rápido e não tão cansativo). Começamos nosso roteiro pelo Palácio Real, que é aberto a visitação durante o verão, mas confesso que achei a visita por seu interior bem dispensável. Fui pulando várias partes do audio guide que eles oferecem na entrada, são poucas partes que podem ser visitadas.

DSC_4553 (800x534)

Castelo de Mônaco

DSC_4560 (800x534)

Ali pertinho, fica a Catedral de São Nicolas, onde foi o casamento do Príncipe Ranier com Grace Kelly. Ali também ficam as sepulturas da família real, inclusive a de ambos.

DSC_4567 (534x800)

DSC_4576 (800x534)

No final, acabei achando a melhor parte da visita ao rochedo a vista que se tem lá de cima.

dsc_4551

Do rochedo, descemos à pé em direção ao porto e fomos andando pela Boulevard Albert 1st, onde fica a faixa de largada do GP da cidade.

DSC_4589 (800x534)

De lá, partimos em direção a Monte Carlo, mais especificamente ao Cassino de Monte Carlo, que tem uma arquitetura linda. O prédio foi projetado em 1878 por Charles Garnier (o mesmo da Ópera de Paris).

DSC_4601 (800x534)

Para pobre turistas, eles liberam apenas a entrada na sala daquelas maquininhas automáticas e das roletas, mediante pagamento de 10 euros. A visita a alas mais exclusivas se dá mediante o pagamento de taxas mais altas e é necessário estar vestido formalmente (terno e gravata para homens). Mas o melhor da visita ao interior é o hall e para isso você não paga nada. É só entrar e olhar!

WP_20140902_010 (800x450)

Hall do cassino

Na mesma praça, fica o famoso Café de Paris, com uma varanda enorme e que costuma ficar bem cheia. Nós acabamos não subindo, mas o terraço acima do café costuma atrair muitos turistas pela vista.

DSC_4606 (800x534)

Olhando para o cassino de frente, ao lado esquerdo, estão os jardins. Descendo por suas escadas, já é possível avistar uma curva com a zebra vermelha e branca típica da Fórmula 1.

DSC_4616 (800x534)

Um pouco mais para baixo, perto do mar, fica o famoso túnel do GP. Percorremos o túnel inteiro à pé e chegamos ao porto.

DSC_4596 (800x534)

Vista do túnel do GP

Fomos andando, vendo os “barquinhos” e já chegamos de volta ao estacionamento em que tínhamos estacionado.

DSC_4629 (800x534)

Mônaco, em termos de atrações turísticas, não tem um grande volume de coisas a oferecer. Por volta das 16:00 já tínhamos acabado nosso tour pela cidade, liberando tempo para, na volta, dar uma passadinha em Eze.

Para ajudar, segue um print com nosso roteiro. O link para o mapa interativo está aqui.

Monaco

EZE

Eze é uma cidadezinha estilo Toscana, nos moldes da prima St. Paul de Vence, embora não tenha o charme dessa última. Entretanto, como fica exatamente no caminho entre Mônaco e Nice, acaba recebendo diversos visitantes.

DSC_4651 (800x534)

A cidade é super pequeninhas e não há roteiro a seguir. Duas atrações principais são a Igreja Matriz e o jardim exótico, que fica no topo da montanha. Como pagava para entrar, acabamos miguelando o optamos por ficar só perambulando pela cidade, admirando a arquitetura medieval.

DSC_4641 (800x534)

DSC_4647 (800x534)

A visita a cidade pode ser feita facilmente em uma hora e no final da tarde já pegamos a estrada de volta para Nice.

Advertisements

One thought on “Visitando Mônaco e Eze

  1. Pingback: Nice: a base perfeita para a Côte D’Azur | Diários de Férias

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s