Gili Trawagan – O Paraíso Existe

Pesquisando sobre Bali, vi muita gente falando de 3 ilhas que seriam o paraíso na terra. As Ilhas Gilis chamam-se Gili Trawagan (mais badalada), Gili Meno (a menor, mais calma e mais bonita) e Gili Air (meio-termo).

Quando comentava da próxima viagem com alguns amigos que já tinham ido à Indonésia, não era difícil ouvir: você tem que ir pra Gili T!

Dizem que Gili Trawagan (carinhosamente, Gili T) é o que Bali foi há 20 anos. Não deu para não incluir no roteiro. Como não teríamos muito tempo, escolhemos ficar só em Gili T e dedicamos 2 dias para conhecer a ilha.

Chegando lá (explico como nas dicas práticas mais para frente), você já é transportado para outro mundo. Não há carro e o transporte é feito ou de bike ou de carrocinhas puxadas por cavalos. Não dá para não notar o silêncio.

DCIM100GOPRO

Durante o dia, o programa é ficar na praia, que é linda, com areias branquinhas e uma água com vários tons de azul. Alguns hotéis e pousadas tem espreguiçadeiras na areia. O nosso tinha e ficamos morgando por lá o dia todo. Se o seu não tiver, é fácil arrumar um puff, os barzinhos à beira-mar oferecem.

Bali (913) (800x534)

Bali (917) (800x534)

Se não quiser ficar de pernas pro ar o dia todo, Gili T tem empresas de mergulho. Apesar de os corais ao redor das ilhas terem sido danificados pela pesca com explosivos ao longo do tempo, ela é atualmente proibida e as várias iniciativas para a recuperação dos recifes já mostram alguns resultados.

gilitpraia (800x800)

Com mais tempo, não deixaria de conhecer Gili Meno em algum dia, de onde vi as fotos mais bonitas. Há um barco que faz o transporte entre as ilhas (Island Hopping Boat), que sai de manhã e à tarde do porto.

No final da tarde, vale a pena alugar uma bike para dar uma volta ao redor da ilha e depois ir até o Sunset Point, para ver o pôr-do-sol.

À noite, a rua principal é cheia de restaurantes e bares, um ao lado do outro. Fomos na indicação de um amigo e escolhemos o Scallywags. Era o mais bonitinho e o mais cheio. Os peixes e frutos do mar ficam expostos numa bancada, você escolhe, eles pesam e fazem no carvão. É uma delícia! Na ilha há vários desses churrascos de frutos do mar.

scalliwags (800x800)

Tente conseguir uma mesinha de frente para o mar, que fica de uma cor bem bonita com a iluminação do restaurante.

scalliwags2 (800x600)

Mar azulzinho logo após o parapeito da mesa.

Outro lugar legal para jantar é Mercado Noturno, onde ficam várias barraquinhas de comida, com mesas comunitárias. O problema de lá é a fumaça, mas gostaria de ter experimentado alguma se tivesse mais uma noite na ilha.

De sobremesa, vale a pena provar o Gili Gelato. Tem vários carrinhos do sorvete pela rua principal e ele é muito gostoso!

Depois da sobremesa, se quiser esticar a noite, é só escolher um barzinho para ficar. São vários, todos com gente bonita. O Sama Sama toca reggae todos os dias e é um dos mais cheios.

Nós estávamos mais tranquilos, então escolhemos o Café Gili, com mesinhas na areia.

Se quiser mais tranquilidade, um programa bem comum em Gili são os cinemas a céu aberto. Eles montam um telão na praia e espalham puffs pela areia.

Bali (905) (800x450)

Apesar da fama de balada, achei a ilha muito tranquila. Durante o dia, não vi um monte de gente bêbada fazendo zona na praia (não sei como são os meses de julho e agosto – férias dos australianos e europeus). À noite, dá para fazer balada, mas dá para ficar sossegado no seu canto, não é uma barulheira generalizada.

Dicas Práticas

Como Chegar

Esse site aqui traz várias opções de fast boats que fazem o percurso Bali/Gili em cerca de 1:30h.

Escolhemos as empresas exclusivamente com base nos horários/portos que precisávamos. Como iriamos ficar só uma noite, procuramos o horário de chegada mais cedo e o de retorno mais tarde. Partimos do porto de Serangan (pois estávamos em Ubud) com a Gili Getaway e voltamos para o porto de Sanur (pois iriamos para Seminyak) com a Super Scoot.

A Gili Getaway tinha um barco bem maior e mais estruturado, mas o barco da outra não era ruim.

Já compramos online (pagamento por Paypal), mas em Ubud absolutamente todos os taxistas nos ofereceram tickets de barco. Pagamos 1.200.000 rúpias ida e volta e o preço já inclui uma van que te pega e te deixa no seu hotel em Bali.

A alternativa (mais barata) aos fast boats é pegar um ferry de Bali até Lombok, um taxi/van em Lombok para trocar de porto e depois um barco para a Gili que escolher. Sai cerca de 20% do preço, mas demora até 12 horas. Eu, sinceramente, acho que não vale a pena (para quem tem só as férias para viajar, tempo também é dinheiro), mas isso vai do intuito de cada um.

Chegando no porto de Gili T, se seu hotel for perto, dá para ir à pé. Só não vá de mala de rodinhas, porque a rua é parte areia e parte de asfalto.

trawangan_map

Se seu hotel for um pouco afastado ou você estiver com preguiça, o esquema é pegar uma das muitas carrocinhas que ficam em frente ao porto. Uma boa idéia e arrumar mais alguém para dividir com você, porque achei o preço caro para o trajeto curto que elas percorrem.

Hotéis

Apesar de sempre procurarmos hotéis menores, em Gili T acabamos escolhendo o Vila Ombak pelo charme dos quartos, que são construídos num estilo típico de cabanas da Indonésia.

ombak

Foto retirada do site oficial.

Ao escolher seu hotel/hostel, fique atento na água do chuveiro: muitos não têm água quente.

Quando reservamos, confirmei que o hotel tinha água quente, mas nem me passou pela cabeça checar outro detalhe: se a água do chuveiro era doce.

A água do nosso chuveiro era salgada e, ao lado, tinha uma torneira de água doce com um jarro para enxaguar o cabelo (não sei se todos os hotéis da ilha são assim). Sem drama porque passamos um dia por lá, mas se você tiver uma estadia meio longa e for mulher, talvez seja um desconforto.

Eu gostei do Vila Ombak. Se fosse reclamar de algo, talvez a água salgada na piscina tenha me decepcionado mais do que no chuveiro…

Apesar de ser destino de um pessoal mais roots, Gili T já tem alguns resorts de luxo, como o Ko-Ko-Mo. Quem também abriu um mini resort foi o Scallywags.

Bali (914) (800x534)

Para mim, a ilha fez jus à fama de paraíso! Eu amei e passaria mais um ou dois dias por lá tranquilamente!

Advertisements

6 thoughts on “Gili Trawagan – O Paraíso Existe

  1. Pingback: Bali – Programando a Viagem | Diários de Férias

  2. Pingback: Bali – Ubud e Considerações Gerais Sobre o Interior | Diários de Férias

  3. Pingback: Bali – Arredores de Ubud | Diários de Férias

  4. Pingback: Bali – As Praias | Diários de Férias

  5. Pingback: Bali Leste – Tirta Gangga, Pura Besakih e Goa Gajah | Diários de Férias

  6. Pingback: Bali Central – Danau Bratan e Jatiluwih Rice Fields | Diários de Férias

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s